Luiz C. Mendonça de Barros

Mendonção, como também é conhecido, iniciou a carreira em 1967 como analista financeiro do Investbanco. Em 1972 passou a operar na Bolsa de Valores de São Paulo, através da corretora Patente, que fundou junto com três outros sócios. Em 1983 fundou o Planibanc, onde permaneceu como sócio até 1993. Neste ano, fundou o Banco Matrix junto com André Lara Resende, só se afastando da instituição em novembro de 1995, quando assumiu a presidência do BNDES.

Em abril de 1998, com a morte de Sérgio Motta, Luiz C. Mendonça de Barros foi nomeado Ministro das Comunicações por Fernando Henrique Cardoso.

Continuou a compor a equipe econômica que dava sustentação ao modelo neoliberal implantado pelo governo tucano durante os oito anos da presidência de Fernando Henrique Cardoso. É lembrado ainda pelas disputas travadas com o grupo de Pedro Malan, à época Ministro da Fazenda, sobre os rumos da economia brasileira.

Em 2001 criou a MBG & Associados, uma empresa que oferece cursos profissionalizantes à distância, em parceria com seu irmão e Lídia Goldeinstein. Também em 2001 fundou a editora Primeira Leitura, chefiando a organização da revista de mesmo nome (Revista Primeira Leitura), em parceria com Reinaldo Azevedo. A revista acabou extinta em junho de 2006. Ainda ligado ao PSDB, auxiliou nas campanhas de Geraldo Alckmin e José Serra em 2006.

Atualmente, Luiz Carlos Mendonça de Barros dedica-se a ministrar palestras, além de escrever para o jornal Folha de São Paulo.

Principais Temas Abordados

  • Economia
  • Conjuntura Nacional
  • Macroeconomia e Tendências

Eleita pela segunda vez consecutiva a melhor empresa de palestras do Brasil.

A resposta da proposta será em até duas horas durante o horário comercial.
Consultoria GRATUITA de um de nossos especialistas.